+55 (31) 3657-5060 / site@outravisao.com.br

Como calcular a quantidade de vinhos para festas

André Martini, da Casa do Vinho, dá dicas de como agradar na escolha do rótulo e acertar na quantidade

Belo Horizonte (MG), Julho 2016 – O proprietário da Casa do Vinho – Famiglia Martini, André Martini organizou algumas informações para facilitar a compra de vinhos para festas, casamentos, jantares e confraternizações. “Quanto menores e mais íntimas reuniões, maior será o consumo proporcional. E o conhecimento do anfitrião sobre o consumo de bebida alcoólica dos seus amigos faz toda a diferença”, detalha André.

O primeiro detalhe para calcular o número de vinhos é o número de convidados. Para pequenas confraternizações, o consumo chega a uma garrafa por pessoa, podendo ser até um pouco mais se a turma for daquelas mais fortes. Em festas maiores, o consumo médio passa a ser de uma garrafa para cada dois convidados. “Afinal, tem gente que não bebe nada, mas em compensação, tem gente que bebe sozinho mais de uma garrafa. Vale lembrar que se forem servidos mais de um tipo de bebida, o total vai ser maior, pois não temos como saber quem vai beber o quê. É preciso deixar uma margem de erro”, explica. Para facilitar, observe o infográfico exclusivo da Casa do Vinho.

A duração da festa é o segundo ponto a ser observado, seguido da formalidade. Por exemplo: num coquetel de negócios, o consumo tende a ser bem menor que em uma festa de casamento ou aniversário, mesmo que tenham o mesmo número de convidados.

Em um casamento ou festas de grande porte, o consumo de espumantes gira entre uma garrafa para cada dois ou três convidados e o de vinho uma garrafa para cada três ou quatro convidados. O consumo de whisky é de uma caixa (12 garrafas) para cada 100 ou até 150 convidados. Isso levando em conta que serão servidos os três tipos de bebida. “Todas estas quantidades podem sofrer alterações, são uma média”, esclarece André.

André alerta para que jamais os anfitriões deixem o vinho como secundário na hora da escolha. “Se você teve cuidado de escolher cada prato ou salgado, deve sempre considerar que o vinho vai compor o menu e este deve sempre estar à altura do buffet. Ele pode deixar seus pratos ainda mais gostosos, mas se não forem bem escolhidos… podem estragar sua festa. O equilíbrio, quando falamos de qualidade é fundamental”. Ele conta que não é necessário comprar vinhos muito caros, a não ser que a festa seja super luxo, mas orienta a não servir qualquer rótulo, desproporcional ao evento.

Sugestões da Casa do Vinho pra festas

Pra festas maiores, quando a conta acaba ficando alta demais e a opção é segurar a carteira, mas sem abrir mão da qualidade: Alma M Brut, Alken Malbec 2015, Masseria Del Fauno Primitivo IGT 2013.

  • Alma M Brut – O espumante Alma M é o único e primeiro rótulo próprio da Casa do Vinho e foi lançado no ano passado. Desde então, vem conquistado os paladares de quem experimenta. Ele é produzido pela vinícola Luiz Argenta, na região das Serras Gaúchas, aqui no Brasil. As uvas são 20% Riesling e 80% Chardonnay. De cor amarelo com reflexos esverdeados, tem borbulhas finas intensas e persistentes. No nariz, fino, frutado e maduro, lembra pera, frutas cítricas e um leve toque de pão torrado. Na boca, agradável e fino, apresenta uma ótima estrutura. Perfeitamente equilibrado e com uma boa persistência. Deve ser apreciado em temperatura entre 4 e 6°C. Harmonização: é um produto versátil que acompanha bem o aperitivo, frutas, pratos leves, queijos leves e pratos orientais. Perfeito para festas.
  • Alken Malbec 2015 – Produzido no Chile, Vale do Muricó, de Malbec. Possui um período de período de maceração curto, 12 a 15 dias. Envelhecido em tanques de aço inoxidável por quatro a cinco meses, com tratamento de carvalho. Vermelho rubi, com reflexos violeta brilhantes. No nariz, frutas vermelhas e especiarias. Sabores intensos, café e um toque de baunilha. Taninos bem acabados. Harmonização: cortes de carne argentinos com molho chimichurri.
  • Masseria Del Fauno Primitivo IGT 2013 – Da região Puglia, Itália. Uva 100% Primitivo. Rico e concentrado. Cor rubi escura e intensa. No nariz, alcatrão, alcaçuz e frutas vermelhas. Encorpado com taninos fortes. Delicioso final frutado. Harmonização: este vinho é ideal para alimentos quentes ou picantes.

Para festas caprichadas, porém sem esbanjar muito: Iris Terre Casonato Rosé Brut, Illuminati Riparosso 2012, Mocali Il Piaggioni Rosso Toscano IGT 2012.

  • Iris Terre Casonato Rosé Brut – De Veneto, Itália. Uva 100% Raboso. Cor rosada, perlage intensa é um elegante acompanhamento para a comemoração. Sabor agradável, fresco e delicado sem perder estrutura. Harmonização: espumante seco que acompanha pratos mais leves como frutos do mar, entradas em geral, comida japonesa e até uma boa salada.
  • Illuminati Riparosso 2012 – De Abruzzo, Itália. Uvas Montepulciano d’Abruzzo. Rótulo muito premiado. Ganhador 7 vezes consecutivas do Oscar Qualidade/Preço Wine Spectator: “Vermelho na cor rubi com toques violeta quando jovem. Aromas a fruta vermelha deliciosa no nariz com um palato profundo, completo e harmonioso e delicada pitada de alcaçuz no retrogosto”. Gambero Rosso: 2 Bicchieri. Revista Berebene (2014): Oscar Qualidade/Preço. Envelhecido seis meses em carvalho. Corpo médio a pleno, com toque de uva passa, ligeiramente tânico com retrogosto de fruta seca. Bela cor, intenso rubi com reflexos violeta. Intenso aroma de fruta vermelha, tabaco e baunilha que lhe dão complexidade. Na boca, encorpado, taninos macios. Robustez aliada a perfume elegante. Harmonização: perfeito com carnes assadas ou grelhadas, caças, queijos meia cura, ideal com carneiro e cordeiro.
  • Mocali Il Piaggioni Rosso Toscano IGT 2012 – De Toscana/Montalcino, Itália. Uva 100% Sangiovese. Vermelho rubi límpido. Bouquet de frutas do bosque, chocolate. Na boca, ameixa bem madura e cereja. Equilibrado, redondo, meio corpo a encorpado, taninos robustos, longo e rico final. Mostra um núcleo rico de groselha e frutas escuras no cheio e denso palato, com taninos elegantes e fruta impressionante. Não é óbvio. Harmonização: ideal com pratos de carne vermelha, caças e queijos maduros.

Para festas especiais: Lês Faîtières Cremant d’Alsace, Rives Blanques Les Limoux, Mocali Rosso di Montalcino DOC 2012, La Ca Növa Barbaresco 2007.

  • Lês Faîtières Cremant d’Alsace – Alsácia, França. Uva 100% Pinot Blanc. Espumante brut, produzido somente em anos excepcionais, resultado de seleção rigorosa de uvas. Combinações aromáticas geradas pela efervescência (2ª fermentação na garrafa) longa, durante 15 meses, garantem a grandiosidade dos Crémants d’Alsace. Delicados aromas de biscoito que conduzem a um paladar rico e complexo. Bela coloração amarela-clara com reflexos branco-neve. Cremant de prestigio para as melhores festas. Servir gelado, de 7 a 8°C.  Harmonização: acompanha petiscos acompanhados de torradas ou marisco, salgados, aperitivos frios, refeições festivas, lagosta na manteiga de Crémant, filé de carpa e até sobremesa depois do jantar.
  • Rives Blanques Les Limoux – Languedoc/Limoux, França. Uvas 80% Chardonnay, 8% Mauzac, 12% Chenin Blanc. Estágio de 7 meses em barricas de carvalho francês. Jancis Robinson: “A riqueza do chardonnay no carvalho domina embora haja uma acidez cítrica atraente no final reminiscente da Chenin. E uma sobreposição de defumado que pode ser justamente da Mauzac. Uma atraente mistura com persistência impressionante. Uma história e tanto – um vinho de harmonização! Corpo médio e uma estrutura real”. Harmonização: Peixes mais saborosos, pratos mais condimentados, bacalhau, aves, frutos do mar.
  • Mocali Rosso di Montalcino DOC 2012 – Toscana/Montalcino, Itália. Uvas 100% Sangiovese. 11 meses de amadurecimento em barricas grandes de carvalho francês. Colorido de um vermelho intenso, rubi com reflexos Granada, o Rosso di Montalcino. No nariz, intenso com aromas perfumados de frutos pequenos, frescos, cerejas vermelhas escuras, ameixas, especiarias e carvalho francês.  No paladar é seco, com sabores aromáticos de longa duração. Harmonização: Massas com molhos fortes (funghi sechi, trufas), carnes (caças, cordeiro, cortes mais duros de carne de boi) ensopadas e bem condimentadas, queijos curados.
  • La Ca Növa Barbaresco 2007 – Piemonte, Itália. Uva 100% Nebbiolo. Cor, vermelho granada com reflexos alaranjados. Aromas intensos. Na boca, sabores de cereja, rosa, alcaçuz e tabaco. Cheio, austero, forte, porém aveludado. Fresco e vibrante, com textura mastigável. Retrogosto persistente. Amadurecimento: dois anos, dos quais pelo menos um em barril de carvalho. Harmonização: assados (coelho, javali, vitela) com molhos expressivos (rôti, funghi). Wine Spectator 93 pontos.

Para festas super luxo, onde o céu é o limite: Pierre Gimonnet Special Club, Pascal Bouchard Chablis Grand Cru Les Clos, Valdicava Brunello di Montalcino 2004, Château Franc Mayne Saint Emilion Gran Cru 2005.

  • Pierre Gimonnet Special Club – Champagne/Côte des Blancs/Cuis, França. Uva 100% Chardonnay somente de vinhedos com mais de 40 anos de Premiers e Grand Crus. “Fruto de uma severa seleção, é o melhor de nossos terrois e o auge de nossas safras”. Um champagne de estrutura soberba, com fineza e elegância. Tom dourado claro com toques esverdeados. Raspas de limão, frutas silvestres e aromas minerais mostram a ótima vivacidade e clareza. Na boca, seco, concentrado e intenso, oferecendo suculentos sabores cítricos, florais e notas de gengibre cristalizado. Toque defumado e final delicioso com notas picantes. Muito persistente. Harmonização: esse maravilhoso champagne pode acompanhar a refeição do começo ao final. Versátil, harmoniza com uma enorme gama de pratos, desde as ostras, passando por peixes nobres, até sobremesas com frutas brancas e amarelas frescas ou em compota. Wine Spectator: 94 pontos.
  • Pascal Bouchard Chablis Grand Cru Les Clos – Borgonha/Chablis, França. Uva 100% Chardonnay. Muito complexo, intenso, austero, muito seco e mineral. Especial em todos os sentidos, é um vinho que deve ser degustado e apreciado sem pressa. Les Clos é um vinhedo único de 0,67 hectare plantado em 1964. A exposição é do Sul. O solo é feito de argilas brancas profundas e calcário.  Rendimentos muito baixos. Colheita feita a mão. Fermentação em tanque de aço inoxidável e de envelhecimento de 100% em barricas de carvalho francês (barris velhos de 350 litros) sobre borras finas durante um período mínimo de 12 meses. Engarrafamento mínimo de 15 meses após a colheita. Como apreciar esse vinho? Basta ter paciência! Les Clos mostra uma incrível concentração, precisando de tempo (5 a 10 anos e ainda muito mais nos melhores anos) para expressar seu potencial excepcional. Um decanter pode ser uma boa opção, mas com o cuidado de manter na temperatura correta. Harmonização: este atrevido e longo vinho é perfeito com lagosta, caviar, nobres pratos com trufas. Wine Enthusiast: 94 pontos.
  • Valdicava Brunello di Montalcino 2004 – Toscana/Montalcino, Itália. Uva 100% Sangiovese. Muito premiado. James Suckling 95 pontos: “Delicioso alcaçuz preto, flores e frutos maduros no nariz”. Wine Spectator 95 pontos: “Apresenta aromas complexos de amora e cereja, com uma pitada de alcaçuz. Encorpado, com taninos sedosos e um final delicioso e de frutas maravilhosas porém sutis. Tudo está no lugar certo. Melhor depois de 2011. Robert Parker 94 pontos: “O Brunello di Montalcino 2004 é simplesmente maravilhoso. Agora que o vinho está na garrafa é ainda melhor do que quando eu provei do barril. Taninos firmes, mas sedosos envolvem um núcleo de frutas escuras maduras quando este poderoso e elegante Brunello abre na taça. Fumaça, carnes curadas, terrosidade e grafite desenvolvem na taça, aumentando ainda mais a complexidade. Especiarias e rosas doces permanecem num longo, refinado. Este é um grande Brunello, estruturado, e como todos os vinhos do Abbruzzese, precisa de pelo menos mais alguns anos na garrafa. Beber: 2014-2024. Harmonização: pecorino toscano e demais queijos duros com sabor marcante, caças, carnes vermelhas grelhadas.
  • Château Franc Mayne Saint Emilion Gran Cru 2005 – Bordeaux /Saint-Émilion, Itália. Uva Merlot. Muito premiado. Robert Parker 91 pontos: “Este é o melhor Franc Mayne que eu já provei. Cor rubi profundo, opaca. A cor púrpura é acompanhada de amora, aromas exóticos compota de cereja preta/cassis entrelaçados com café, alcaçuz derretido, e um componente herbáceo. Apesar de encorpado é relativamente acessível para um 2005, opulento, picante, e longo. Beba entre 2011-2023.” Harmonização: perfeito com um tournedor, carnes vermelhas, cordeiro. Wine Spectator: 91 pontos

XXX

Institucional

Casa do Vinho – Famiglia Martini

Seis décadas de história na importação e comércio de vinhos exclusivos consolidam a Famiglia Martini como referência em tradição, confiança e qualidade no mercado de vinhos em Minas Gerais

Criada por Arthur Martini em 1947, a Casa do Vinho – Famiglia Martini é a mais antiga importadora de vinhos em Belo Horizonte (MG) e dispõe de várias opções, entre vinhos, champagnes e espumantes importados de diversas vinícolas em todo o mundo. No Brasil, 95% destes rótulos são encontrados exclusivamente na Casa do Vinho, o que faz com que a loja seja responsável pela maior adega exclusiva de vinhos importados de Minas Gerais. Para selecionar os produtos, a Famiglia Martini tradicionalmente percorre o mundo para visitar produtores e degustar in loco novos rótulos e novas safras.  Veja aqui um breve vídeo de dois minutos sobre a história da Casa do Vinho – https://www.youtube.com/watch?v=Gkm718GxFbs&feature=youtu.be

A Casa do Vinho – Famiglia Martini está sob o comando do empresário Armando Martini que, ao lado de sua esposa Vera Martini e dos filhos Luiza e André Martini, aposta em produtos diferenciados, importando de diversos países – principalmente Itália, França, Espanha, Portugal, Chile e Argentina. Armando é filho do fundador da Casa do Vinho, Arthur Martini.

Com mais de seis décadas de tradição na comercialização e importação de vinhos exclusivos na capital mineira, a importadora é referência em Minas Gerais em vinhos de qualidade, atendimento especializado e preços competitivos.  Instalada desde 1969 na tradicional loja da Av. Bias Fortes, 1543, hoje a Casa do Vinho conta também com uma segunda loja no bairro Mangabeiras, na Av. Bandeirantes, 504, inaugurada no ano de 2004.

Mais do que comercializar bons vinhos, a proposta da Casa do Vinho é apresentar para cada cliente que a arte de apreciar um bom vinho é uma verdadeira viagem aos sentidos. Uma viagem única e especial, pois cada garrafa conta uma história, cada rótulo traz uma experiência e um novo caminho a se descobrir, repleto de aromas e sabores. Este é o sonho da família Martini: a arte de viver cada momento, viver cada vinho.

A história – Famiglia Martini em Belo Horizonte

A tradição da família Martini começou com a chegada de Agostino Martini ao Brasil no fim do século XIX (em 1896), vindo da Itália, da região Bologna, para recomeçar a vida na recém fundada cidade de Belo Horizonte. O primeiro negócio iniciado por Agostino foi a fábrica de massas Massas Alimentícias Martini, no início de 1900. Em 1947, seu filho, Arthur Martini, abriu a Padaria Martini, que além de pães, vendia pizzas entre outros alimentos e bebidas, inclusive vinhos.  Na década de 1950, Arthur começou a importar e comercializar vinhos estrangeiros para o mercado de Belo Horizonte e, aos poucos, a venda dos vinhos se tornou mais forte do que os outros itens da padaria.

No final da década de 1960, mais precisamente em 1969, Armando Martini, filho do Arthur Martini, também apaixonado e estudioso pelo mundo dos vinhos, inaugura a loja Casa do Vinho – Famiglia Martini na Av. Bias Fortes, 1543, endereço onde está até hoje, e passa a se dedicar à arte de buscar vinhos saborosos pelo mundo. Ao longo dos anos, a loja matriz foi se expandindo para proporcionar mais conforto aos clientes e garantia de qualidade dos produtos, com estoques totalmente climatizados, área de estacionamento para os clientes e o espaço Arthur Martini, em homenagem ao pai de Armando, especialmente criado para receber confrarias e produtores para degustações de vinhos.

Em 2004, a Casa do Vinho inaugura sua segunda unidade, está no bairro Mangabeiras (Av. Bandeirantes, 504) em Belo Horizonte, e passa a oferecer mais uma opção de endereço para os clientes encontrarem os rótulos exclusivos importados pela Famiglia Martini. Também no início da primeira década do século XXI, foi lançado o primeiro site oficial da Casa do Vinho (www.casadovinho.com.br) e, em 2010, o Blog (http://blogdacasadovinho.blogspot.com.br), este assinado pela filha de Armando, Luiza Martini, que periodicamente publica colunas, notícias, dicas e informações relevantes e interessantes sobre o universo dos vinhos.

Instalada desde 1969 na tradicional loja da Av. Bias Fortes, 1543, hoje a Casa do Vinho conta também com uma segunda loja no bairro Mangabeiras, na Av. Bandeirantes, 504, inaugurada no ano de 2004

Em 2012, focada no futuro, em consonância com a evolução da empresa da família, a Casa do Vinho investe na reformulação da sua marca para trazer contemporaneidade à sua imagem. A empresa passou a assinar “Casa do Vinho – Famiglia Martini”, incorporando o nome Martini à marca com o objetivo de dar mais personalidade à Casa do Vinho. Em 2014, a empresa lançou o serviço de E-Commerce. Em 2015, lançou o canal no Youtube https://www.youtube.com/channel/UCXOvByf8QcK903Oh_heMhew.

Fotos em Alta Resolução disponíveis para download na Galeria Outra Visão / Casa do Vinho – LINK https://drive.google.com/folderview?id=0B83sO8vRAMBffk5VTlVYMDFZVEhqQkh0eEFjTk5qNXFkMWtnaklhcWZNcFFpbG9jektsMFk&usp=sharing

Serviços – Casa do Vinho – Famiglia Martini – Site e E-Commerce – www.casadovinho.com.br – Sommelier para chat ou conversa via Skype – 9 às 12 horas e 13 às 18 horas.

Loja Barro Preto – Av. Bias Fortes, 1543 – Barro Preto – Belo Horizonte (MG) – Tel: (31) 3337-7177 – Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira de 9h às 19h; aos sábados de 9h às 14h. Estacionamento gratuito com entrada pela rua Goitacazes, 1020, ao lado da loja.

Loja Mangabeiras – Av. Bandeirantes, 504 – Mangabeiras – Tel: (31) 3286-7891 – Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira de 10h às 20h; aos sábados de 10h às 14h – Estacionamento gratuito em frente à loja.

Blog: http://blogdacasadovinho.blogspot.com

Facebook: www.facebook.com/casadovinhobh

Contatos para a Imprensa – Outra Visão Comunicação

Raquel Aguirre – (31) 9 9203-0205 – raquel@outravisao.com.br

Paulo Cunha – (31) 9 9275-2887 – paulo@outravisao.com.br

Outra Visão Comunicação – (31) 3657-5060 – www.outravisao.com.br


Compartilhe:

Rua Alberto Cintra, 210 - Ed. Versatti CEP 31160 -370

+55 (31) 3657-5060

site@outravisao.com.br